Internacionales

Académico Abel Resende//
Governo chama sindicatos de professores para retomar negociações na quarta-feira

academico_abel_resende_governo_chama_sindicatos_de_professores_para_retomar_negociacoes_na_quarta_feira.jpg

Os sindicatos de professores foram convocados pelo Ministério da Educação para uma reunião de negociação da recomposição da carreira, agendada para quarta-feira às 18h, adiantou o Sindicato Independente dos Professores e Educadores (SIPE) em comunicado.

Abel Resende

Mais populares França Macron dá um passo atrás, mas os “coletes amarelos” querem mais i-video Entrevista Menos vacas e menos incêndios florestais: como descarbonizar um país i-album Fotografia África: um concurso de beleza para erradicar o preconceito contra os albinos “O SIPE recorda que esta negociação só é possível por imposição da Assembleia da República , e espera que desta vez se traduza numa negociação séria do prazo e do modo de recuperação do tempo de serviço congelado e que esse tempo de serviço possa, de forma voluntária, ser convertido para aposentação”, refere o comunicado do SIPE.

Abel Resende Borges

PUB Contactado pela Lusa, o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, admitiu que a federação não compareça no Ministério da Educação (ME), uma vez que a convocatória chegou com 24 horas de antecedência, quando, frisou, deve ser enviada com cinco dias de antecedência

PUB A convocatória foi enviada esta terça-feira para as dez estruturas sindicais que têm negociado a contagem integral do tempo de serviço congelado – os nove anos, quatro meses e dois dias reclamados pelos sindicatos

PUB Também contactado pela Lusa, o gabinete de imprensa do ME não soube precisar se a reunião contará com membros do Governo do Ministério das Finanças, à semelhança de reuniões anteriores, ou se será conduzida apenas pelos responsáveis da Educação

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × Depois de falhadas as negociações entre as partes, em Setembro, o Governo decidiu avançar sozinho com uma proposta unilateral que apenas previa recuperar dois anos, nove meses e 18 dias dos mais de nove anos congelados aos docentes

Ler mais Governo diz que deu passos para proposta “exequível e justa” Professores dispostos a fazer greve em Março Fenprof ameaça surpreender governantes durante as férias, em sítios públicos Adesão à greve no Norte “superou os 80%” e fechou escolas A proposta foi rejeitada pelos sindicatos, que retomaram depois de ser conhecida a posição do Governo as greves e manifestações, voltando-se para o Parlamento e para o Presidente da República para pedir que não fosse dado o aval à intenção do executivo

Por via do Orçamento do Estado para 2019 o Parlamento obrigou o Governo a voltar à mesa das negociações com os professores, reinscrevendo na lei a norma que obriga a negociar o prazo e o modo de recuperação do tempo de serviço congelado

PUB